Assinatura Baixar o APP

Consumido de diferentes formas, o vermute marca presença em drinks modernos e clássicos


Em tonalidade escuro avermelhado, o Vermut Lustau Rojo é produzido a partir da combinação de dois vinhos: xerez e vinhos botânicos. A bebida possui aroma doce de fruta madura entrelaçada com notas cítricas e ervas em um fundo de fumaça de madeira. De sabor aveludado, possui notas de amêndoas e nozes com um final amargo.

Com aromas de uva e lichia frescas e notas cítricas, mentoladas e balsâmicas, o Vermouth Dolin Dry possui aparência límpida com reflexos dourados e tons esverdeados. Uma receita de quase 200 anos, que apresenta textura cremosa com notas de amêndoas e uma delicada base cítrica e amarga com toque balsâmico.

O Cinzano 1757 Rosso foi criado para homenagear os irmãos fundadores de Cinzano, Giovanni Giacomo e Carlo Stefano, que no ano de 1757 começaram os seus negócios em Turim, na Itália. O vermute é produzido em pequenos lotes, com garrafas numeradas, elaborado artesanalmente com um blend delicado de ervas e possui 16% de teor alcóolico.

Um vinho aromatizado de cor amarela, o Sacred Amber Vermouth é feito a partir do vinho inglês da Sacred Amber Vermouth e criado em colaboração com Alessandro Palazzi do Dukes Hotel. A bebida tem um aroma delicado floral com uma nota distinta de laranja espanhola.

Inventado por Antonio Benedetto Carpano, o Carpano Clássico é um vermute produzido a partir do vinho tinto, ervas e especiarias. Seu sabor ligeiramente adocicado e a sua cor são determinados pelo açúcar queimado 100% natural, dando uma importante nota aromática à bebida. Extremamente versátil, pode ser consumido puro, bem gelado, com uma rodela de laranja, misturado com água mineral com ou sem gás e gelo, e com água tônica e gelo.

O Vermouth Noilly Prat é uma das mais tradicionais marcas de vermute francesa. Sua receita data de 1813, quando Joseph Noilly se inspirou no processo de maturação do vinho para criar a bebida. A marca ficou conhecida logo após este vermute ser incorporado ao famoso drink Martini. Com uma coloração dourada palha, o aroma é marcado por notas sutis de carvalho, herbáceos e florais com nuances de camomila. No paladar, a bebida tem sabor de vinho branco seco com um complexo, porém delicado, final amargo com toques de especiarias. Ele pode ser consumido puro, mas é nos drinks clássicos que ele se destaca.

Apreciado desde a antiguidade, o vermute é uma bebida aperitiva constituída por 70% a 80% de vinho com infusão de plantas, ervas e extratos, como tomilho, coentro, manjericão, alecrim, lavanda, artemísia, entre outros, em sua composição. Anteriormente destinado à cura, pois as pessoas acreditavam em seu poder medicinal, a bebida apenas ganhou a forma que é conhecida atualmente, no final do século 18 com Antonio Benedetto Carpano, de Turim, e Joseph Noilly, de Marselha. Eles foram responsáveis por criar as primeiras infusões de vinho com ervas, conhecidas até hoje e que se tornaram clássicos: Carpano – vermute tinto e mais doce – e o Noilly – vermute branco e mais seco.
O vermute pode ser degustado sozinho ou aliado a outras bebidas e seu processo de produção é composto por duas fases. A primeira é a infusão de ervas e plantas aromáticas no vinho para que ele agregue sabor. Já a segunda fase, consiste em adicionar extrato de outras ervas e uma dose de álcool. Depois disso, a bebida passa por um processo de pasteurização com o objetivo de prevenir qualquer contaminação e para que a fermentação do produto continue.
Por ter o vinho como base da bebida, pode ser classificado em: Dry (branco e seco), Bianco (branco e doce), Clássico (tinto e doce), Corrente (tinto e doce), Punt Mes (tinto e amargo) e Rose (rosado e doce). Essa variedade de tipos de vermutes possibilita a produção de diferentes tipos de drinks, sendo indispensável na composição dos drinks clássicos, como Dry Martíni (vermute e gin), Manhattan (vermute, whisky e bitter) e Negroni (vermute, gin e campari). “A versatilidade do vermute tem feito cada dia mais pessoas interessadas no Brasil. Os brasileiros têm apreciado a bebida na sua forma original, procurando se adaptar às variedades que mais simpatizam, bem como tem sido bastante usada em preparo de drinks diversos.”, diz o expert em vermute Fábio Signoretti.
Com o intuito de prestigiar a qualidade dos vermutes de cada ano, o World Vermouth Awards é um prêmio mundial que seleciona as melhores bebidas de acordo com a sua categoria. Em 2019, os ganhadores foram: o Sacred, nas categorias semi doce e extrasseco; o Carpano, nas categorias seco e semi seco e o Lustau Vermut Rojo, na categoria doce.